Ancoramar: um clássico com novo nome que não perde a majestade - Agenda CariocaAgenda Carioca

publicidade

Ancoramar chef Rodrigo Costa

Ancoramar: um clássico com novo nome que não perde a majestade

A vista – de tirar o fôlego, diga-se de passagem – é a mesma. A cúpula externa, tombada, também. O cardápio pouco mudou, privilegiando a tradição em frutos do mar. O arroz Marú (foto), por exemplo, até hoje é feito com a mesma técnica usada desde a abertura do restaurante, em 1933. De diferente mesmo só o nome. Devido a um imbróglio com a marca original, os novos sócios precisaram mudá-la, mas sem perder os antigos costumes. É aquela velha história: não se mexe em time que está ganhando. Por isso, no passar dos anos, as mudanças na casa foram sutis. O térreo ganhou um bar que atende a coquetéis e eventos fechados; as obras na fachada acontecem lentamente, até por conta de toda a burocracia envolvendo um prédio tombado; e a cozinha ganhou a experiência do chef Rodrigo Costa, há seis anos no comando da casa.

O chef, inclusive, merece um destaque. Rodrigo veio para o Rio de Janeiro há 20 anos com o sonho de trabalhar com gastronomia. O jeitão low-profile contradiz com a vasta experiência, que inclui passagens pelo Borsalino, Margutta, Copacabana Palace e Itanhangá Golf Club. Os habitués do Ancoramar se deixam levar não apenas  por sua simplicidade, mas principalmente pela excelência nos preparos do frutos do mar, entre eles, o combinado que leva o nome da casa (foto), feito com polvo, lula, camarões e bolinhos de bacalhau, e a clássica receita com tentáculos de polvo fresco com arroz e batatas sauté douradinhas.

Rodrigo também criou novos pratos, como o haddock ao molho bisque, purê de baroa e tagliatele de legumes, o camarão no coco com risoto de açafrão e o raviole de pera ao molho cremoso de brie. As sobremesas fecham o circuito com maestria, seja no creme brulée Romeu e Julieta ou no carpaccio de abacaxi com sorvete, um clássico que segue sendo o doce mais pedido da casa. As finíssimas rodelas de abacaxi chamam atenção e o chef conta o segredo: são cortadas em uma máquina de frios e depois marinadas no próprio suco da fruta.

Um dos ícones turísticos da cidade, o Ancoramar remonta sua trajetória do início do século passado, quando um complexo foi projetado para organizar o antigo mercado do Largo de Moura. Surgia então, em 1908, o Mercado da Praça XV, focado na venda de peixes, devido a sua proximidade com o porto. Em novembro de 1933, o restaurante Albamar foi inaugurado em um dos prédios do complexo. Nos anos 1950, com a construção do elevado da Perimetral, o mercado foi demolido, mas o prédio do restaurante seguiu intacto – e funcionando.

Após a demolição do elevado da Perimetral e a revitalização do Centro do Rio de Janeiro, o Albamar também se atualizou. O restaurante que já abrigou mesas cativas de nomes como Jânio Quadros e Juscelino  Kubitschek hoje também disponibiliza seus três andares para eventos fechados.

ANCORAMAR
Praça Marechal Âncora 184, Centro
De segunda a sábado, das 11h30 às 17h
Tel.: (21) 2240-8428

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *