O chá na cozinha: conheça a primeira sommelière de chá carioca - Agenda CariocaAgenda Carioca

publicidade

Bolinhos de lavanda

O chá na cozinha: conheça a primeira sommelière de chá carioca

Esqueça tudo o que você sabe sobre chá. Aliás, prepare-se para mergulhar fundo neste universo. Você sabia que já existem sommeliers de chás no Brasil? Pois é, e essa turma vem mostrando que ainda subestimamos as ervinhas poderosas.

A carioca Raquel Magalhães é uma delas. Desde que se formou na primeira turma do Instituto Chá em 2016, sua missão passou a ser difundir as infinitas possibilidades que vem com o chá. Para ela, mais que a infusão, as ervas se tornaram temperos únicos, partindo do princípio que, do local de plantação à colheita, tudo vai contribuir para que cada folha seja um elemento poderoso de conexão com a natureza, com outras culturas e até com o nosso passado. Raquel Magalhães - Sommelière de cháQuem não tem uma memória que envolva o chá? Nem que seja o do chá preto e seus benefícios digestivos…

Subjetividades à parte, as folhinhas em questão aqui atendem por Camellia sinensis, uma árvore nativa da China e da Índia, conhecida como chá. O nome científico virou hit fora dos países de origem quando pesquisas comprovaram os efeitos emagrecedores do chá verde, feito a partir da planta. Por lá, além do tratamento contra a obesidade, suas propriedades antioxidantes e vitaminas são vistas com fins terapêuticos, em especial no combate ao envelhecimento das células, e é uma ferramenta importante até no tratamento do câncer. O que nem todo mundo sabe, é que a mesmíssima Camellia sinensis dá origem ao chá preto, além dos mais especiais, os chás branco e oolong (também conhecido como chá vermelho, intermediário entre o verde e o preto).

Tudo depende de como e quando a planta é colhida, seca e em alguns casos, oxidado. Quando colhidas mais jovens, antes mesmo de passar pela fotossíntese, as folhas podem render o chá branco, mais caro e raro. Até chegar ao chá mais “maduro”, porém, cada etapa guarda propriedades e sabores próprios. “Aqui exploramos estes benefícios através da infusão, mas na China elas já são muito usadas na culinária, assim como o nosso orégano”, compara. No curso de sommelier que garantiu a sua formação, um módulo de poucas horas foi destinado ao assunto, mas a introdução foi o suficiente para estimulá-la a mergulhar no assunto. “Como já vinha fazendo cursos de gastronomia nos últimos anos, coloquei em prática o conceito inicial que aprendi, estudei e estou colocando as minhas idéias para funcionar. Tem dado bem certo”, conta.

Marcha no creme de abacate com leite de amêndoasRaquel trouxe ao Rio o primeiro curso do tema no Rio, e convida os cariocas a explorarem essas possibilidades na cozinha. A inusitada aula de culinária trará receitas como uma salada verde com pêssegos assados e queijo azul com vinagrete de chá, e um risoto de shiitake com chá defumado. Na aula, ela promete ainda uma introdução aos conceitos principais deste universo, diferenciando chá e infusão, e apresentando temperaturas ideias para cada tipo.

O curso vai rolar neste sábado no Casa 84, na Gávea, e as inscrições são feitas por [email protected] Para os curiosos de plantão, a dica é acompanhar a Raquel pelo instagram, onde ela compartilha dicas, curiosidades e receitas. (por MARIANA BROITMAN fotos RAQUEL MAGALHÃES) 

Mariana Broitman

Responsável por levar a Agenda Carioca para o universo digital, desde 2012 a jornalista Mariana Broitman divide com a Antonia a missão de pesquisar e experienciar o que o Rio tem de melhor. Curiosa e apaixonada pela Cidade Maravilhosa, se dedica a apresentar – e descomplicar – o que há de mais autêntico, sempre de olho em novos projetos e talentos.

Um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *