De fora para dentro: como uma personal organizer ajuda a pôr ordem em sua vida - Agenda CariocaAgenda Carioca

publicidade

Telma Masset personal organizer

De fora para dentro: como uma personal organizer ajuda a pôr ordem em sua vida

Telma com as assistentes Lu e Thereza

Uma das profissões que mais se consolidou e cresceu na última década foi a de personal organizer. Se, por um lado, temos pessoas que na correria do dia a dia provocam uma verdadeira desordem nos espaços por onde circulam; por outro, temos aqueles que entenderam que sua capacidade de organização poderia virar fonte de renda. Confesso que olhava para aqueles closets de revista com admiração e distância, mas nunca pensei que terceirizar a arrumação da minha gaveta fosse algo factível pra mim.

Conheci a Telma Masset na escola dos meus filhos e o nome dela começou a chamar minha atenção quando amigas pediam em grupos de WhatsApp recomendações de profissionais da área. Um dia, resolvi marcar um café na minha casa para entender melhor o que ela fazia e o que poderia propor para o meu lar. Até esse dia fatídico eu me considerava uma pessoa relativamente organizada. Mas isso durou até começarmos a fazer uma inspeção em armários e gavetas. Telma foi pontuando pequenas intervenções que fariam enorme diferença. Me animei de fechar com ela a organização do meu armário e do meu marido, já que até então nossas roupas ficavam juntas e misturadas.

Foram cinco dias de trabalho árduo, que fiz questão de acompanhar de perto para aprender ao máximo e saborear a transformação. Como é uma imersão muito íntima, no lugar mais sagrado da vida das pessoas, esse é um processo que envolve muita confiança. A pessoa precisa ter humildade para perceber que precisa de ajuda e confiar a Telma essa missão.

O ponto de partida é uma revisão do que você acumula, do que realmente é útil, de como está sua energia, do que é funcional ou não dentro de casa, das escolhas que fazemos – às vezes sem muita consciência – e que estão materializadas na casa. É um exercício profundo de desprendimento, de reeducação e de se abrir para uma outra forma de viver. Pode ser muito dolorido desapegar, mas o alívio em ver a casa em ordem sempre faz valer a pena.

Jornalista de formação, Telma também já atuou como locutora e supervisora de loja. Mas foi ajudando as pessoas a se organizaram, de fora para dentro, que ela se encontrou. Ao sentir a leveza e o bem estar que a organização proporciona na vida das pessoas, ela percebeu que não há nada mais prazeroso do que liberar a energia estagnada que o acúmulo de coisas produz.

Em 2007, Telma decidiu se aprofundar na profissão, que até então já exercia na base da intuição e do bom senso. Fez seu primeiro workshop “Dobrando meia”, com a Verônica Cavalcante. De lá, emendou em um outro curso de férias da Estácio Sá, com a Fabia Sodré – pessoa altamente qualificada que estudou e bebeu diretamente da fonte, nos Estados Unidos, onde surgiu a profissão.

Telma explica que, para uma casa funcionar bem, nada tem a ver com a quantidade de funcionários ali trabalhando. O método que você cria dentro da sua casa é o que vai manter tudo em ordem. Devem ser medidas fáceis, reais e exequíveis. É muito mais difícil cobrar um funcionário quando você não dá ferramentas para ele dar continuidade à organização.

“Vou para resolver problema, promover bem estar. Não levo nenhuma bagagem pessoal. Quando assumo o trabalho de resolver a vida do outro ele tem de ser feito nos mínimos detalhes. Não posso chegar desabafando sobre assuntos particulares ou tendo que mobilizar a casa para nos alimentar. Não aceito mais do que um cafezinho, independente de ser uma casa com mais estrutura. Meu objetivo é bem definido”.

Durante o processo de organização, um dos momentos mais importantes é a triagem. Telma ajuda a nos desfazermos dos excessos e daquilo que não usamos. O que está manchado, quebrado, sujo, aquela roupa que poderia servir um dia: tudo deve ir embora. “A procrastinação não está só na vida que a gente leva. A gente procrastina também nas coisas materiais que temos dentro de casa”. Telma lista entidades e brechós que recebem doações mas não aceita nada dos clientes – nem pra ela, nem pros filhos, nem para que ela própria fique encarregada de doar para caridade. Não quer criar nenhum tipo de dúvida sobre sua motivação para incentivar a triagem.

Sobre objetos que carregam alguma memória afetiva, como álbuns antigos e coleções, ela orienta que não deixemos escondidos e socados dentro de um armário. Podemos expô-los e dar vida a casa. “Nosso olhar muda com a maturidade e idade.” Mas devemos escolher bem o que deixaremos exposto. O que você não precisa ter acesso regular, não precisa estar no seu campo de visão. O norte deve ser o prazer que aquele objeto vai te proporcionar se estiver a vista. Não é como se não pudéssemos mais guardar objetos simbólicos, como roupas de batizado ou desenhos dos filhos. Mas devemos elencar prioridades, fazendo isso de forma deliberada e organizada. Outro lema importante para Telma é: “O copo para quando vem a visita faz sentido? A pessoa mais importante é você. Exponha e use no dia a dia tudo que for importante para você”.

Telma conta que alguns maridos são os primeiros a acharem seu trabalho uma banalidade, não vendo necessidade em pagar por um serviço que suas mulheres “deveriam fazer”. Mas, no final, são sempre os mais deslumbrados e acabam por amar as mudanças. Eles também precisam embarcar na organização e aprender as técnicas propostas, se não as mulheres vão ficar enxugando gelo o tempo todo.

Aqui em casa adotamos o método de organização de camisetas, meias, roupa íntima etc. dentro de colmeias de plástico da All Fabricar Ideias (Instagram: @allfabricarideias), que tanto ficaram apoiadas nas prateleiras como inseridas dentro das gavetas. Elas otimizam espaço, facilitam a visualização e eliminam a tendência preguiçosa que a gente tem de pegar sempre a roupa que está no “topo da pilha”.

Telma é parceira da Organizzata (Instagram: @organizzata), com a vantagem de que ela tem consigo todos os produtos em consignação, sabe perfeitamente o que é ou não necessário para o espaço disponível e conhece profundamente os produtos e soluções de organização que a loja oferece. As calças por exemplo, migraram para cabides infantis de veludo, que além de ocupar menos espaço, evitam que a calça fique sambando. Uniformizar os cabides é um ponto importante para a estética do resultado final. Separe um orçamento para investir nos produtos de apoio que fazem toda a diferença na organização. Incorporei várias caixas grandes e padronizadas para diversos “assuntos” como papelaria, costura, remédios, artigos de viagem…

Outro produto oferecida por essa loja que é um “oásis de soluções para organização de espaços” e que passei a valorizar muito foram as caixinhas de acrílico, modulares e empilháveis. Até uma caixinha específica para guardar pinça e cortador de unha eu agora tenho separada do resto dos itens de beleza. Reduzi muito a quantidade de produtos, mas o mérito de acabar com a poluição visual foi da Telma, que utilizando dessas caixinhas dentro de gavetas e armários dobrou a capacidade de armazenamento. Quando o vão é muito alto, o espaço é subaproveitado, exatamente o que ocorria embaixo da minha pia. A grande sacada da Telma foi ter colocado prateleiras removíveis

Sempre de sapatilha descartável para não sujar o chão da casa, Telma e sua equipe trabalham com pontualidade, disponibilidade e discrição total. Me afeiçoei demais pela Lu e Thereza, que trabalharam com doçura, gentileza e primor na força tarefa. Senti saudades de todas quando o trabalho acabou. Telma é tão reservada que não consegui arrancar um nome de cliente “famoso”. Conta o milagre, mas não diz o nome do santo. Certa vez atendeu um cliente na rua de trás onde mora, e tomou precauções para que nem o próprio marido soubesse disso.

A busca pelo aperfeiçoamento de seu ofício é um traço marcante em Telma. Diversas formações contribuíram para que ela chegasse ao patamar em que está hoje. Na OZ!, empresa pioneira em capacitação profissional de personal organizer, ela conquistou sua certificação e se especializou em áreas como home, mudança, office, baby e treinamento doméstico.

No Espaço Vida, Telma fez uma formação em coaching para personal organizer – curso que fez com que ela enxergasse a profissão através de uma perspectiva psicológica. Definitivamente, o diferencial de Telma passa pela sua preocupação que vai além do quesito físico – engloba o fenômeno da organização como um todo. Para entender os clientes a fundo e poder auxiliar em mudanças mais efetivas, ela procura constantemente especializações e cursos ligados à psicologia, com o objetivo de entender o ser humano de forma integrada. E como pude constatar, é uma mudança de fora pra dentro. Estou mais organizada desde então. E com mais energia para expandir esse olhar para outras áreas da minha vida.

Ano novo, gavetas novas

E quem deseja começar o novo ciclo de vida com tudo organizado, neste domingo, dia 15, eu vou mediar um bate-papo com Telma Masset às 11h na PopUp de Natal da Lá em Casa etc., que acontece na Rua Major Rubens Vaz 426, Gávea. Vamos nos organizar?

Antonia Leite Barbosa

Criadora da Agenda, Antonia Leite Barbosa é carioca, mãe de dois meninos e apaixonada pelo Rio de Janeiro. Leia mais em "A Autora".

Um comentário

  1. Gloria Lopez
    15 de dezembro de 2019

    Quero muito fazer esse curso.

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *