De Nathalia Timberg a musicais: confira as estreias do teatro carioca - Agenda CariocaAgenda Carioca

publicidade

De Nathalia Timberg a musicais: confira as estreias do teatro carioca

O novo semestre traz novas aventuras e histórias para os palcos do Rio. A partir deste mês, o roteiro teatral oferece aos cariocas produções que vão desde musicais em homenagem a consagrados nomes da música brasileira até conflitos entre mães e filhas. Confira abaixo algumas opções para curtir o teatro brasileiro!

Para sempre a Madrinha do Samba 

Encontros marcantes da carreira da cantor Beth Carvalho embalam o musical “Andança”. (Foto: Douglas Vergueiro)

Os fãs da cantora Beth Carvalho vão ter a chance de festejar os 72 anos da grandiosa intérprete no espetáculo “ANDANÇA – Beth Carvalho, o Musical”, que está em cartaz no Teatro PetroRio das Artes, na Gávea.

Ao som de clássicos da carreira, como “Coisinha do Pai”, “Vou Festejar” e “O que É, O que É”, a peça leva o público para momentos que eternizaram a madrinha do samba no coração dos brasileiros, como a descoberta do Zeca Pagodinho e o amor pelo bloco Cacique de Ramos. Com texto de Rômulo Rodrigues, o musical fica em cartaz até o dia 1º de setembro. Quer se emocionar ao som do Canto da Rainha? Os ingressos estão à venda pelo site Divertix.  

E a vida, o que é?

Depois de uma montagem sobre Elis Regina, o Centro de Estudos e Formação em Teatro Musical (CEFTEM) está em cartaz nos palcos do Teatro Riachuelo, no Centro, com mais uma produção enaltecendo os nomes da nossa cultura. O escolhido da vez é o Gonzaguinha, cujas músicas e poesias servem como ponto de partida para uma história ambientada no fim da ditadura militar.

Com direção de Rafaela Amado e direção musical de João Bittencourt, o espetáculo “Cartas para Gonzaguinha – O Musical” acompanha a luta dos sindicatos na época de retomada de uma democracia pelo país a partir de trabalhadores de uma fábrica que são prejudicados por um escândalo de corrupção causado pelo dono da fábrica. Ao som de canções conhecidas e outras nem tanto, a peça fica em cartaz até 25 de agosto às sextas e Sábados às 20h e aos domingo às 19h. Os ingressos estão à venda pelo site Ingresso Rápido

Simplesmente a melhor

A vinda da cantora Tina Turner ao Brasil nos anos 80 inspirou o musical em sua homenagem. (Foto: Divulgação)

Quem nunca fez uma loucura para assistir ao ídolo? É sob esse mote que o musical “Quebrando Regras – Um Tributo à Tina Turner” leva os clássicos da rainha do disco dos anos 70 para os palcos cariocas. Com direção musical de Tony Lucchesi, o espetáculo acompanha a odisséia de duas fãs que fazem de tudo para assistirem ao show da diva no Maracanã nos anos 80. A partir dessa aventura, o texto explora diversos temas da época e que ainda se fazem contemporâneos, como violência contra mulher, abuso sexual e feminismo. 

Em cartaz até o dia 24 de setembro, a peça acontece todas as terças-feiras, às 20h30, no Teatro Clara Nunes, na Gávea, e os ingressos estão à venda pelo site Tudus. 

Vida louca, vida breve

O musical sobre a vida do astro estreia dia 30 de agosto no Teatro Riachuelo. (Foto: Divulgação)

Os fãs do cantor Cazuza vão ter mais uma chance de recordar a breve, mas intensa trajetória do artista que balançou as estruturas da música brasileira com toda a sua irreverência e talento. Baseado no livro “Só as Mães são Felizes”, de Lucinha Araújo, o musical, que estreia no próximo dia 30 no Teatro Riachuelo, no Centro, leva para os palcos diversos momentos marcantes da carreira do cantor e compositor. O sucesso com Barão Vermelho, os amores e relação com os pais são alguns dos retratos que marcam presença no espetáculo.

Em cartaz até o dia 8 de setembro, “Cazuza – Pro Dia Nascer Feliz” acontece de sexta a domingo e os ingressos estão à venda no site Ingresso Rápido

Álbum de Família 

As atrizes Guida Viana e Letícia Isnard voltam aos palcos com o espetáculo “Agosto”, que deu o que falar nas premiações teatrais do ano passado, na próxima sexta-feira, dia 9, no Centro Cultural João Nogueira – Imperator, no Meiér. Com texto vencedor do Pulitzer escrito por Tracy Letts, a obra acompanha conflitos familiares na tentativa de manter todos unidos enquanto precisam lidar com os sentimentos que cada um guarda. 

Guida Viana e Letícia Isnard receberam, respectivamente, os prêmios de Melhor Atriz Cesgranrio e Melhor Atriz Coadjuvante FITA pelo trabalho em cena. (Foto: Claudia Ribeiro)

Na peça, Guida Viana, vencedora do prêmio de Melhor Atriz Cesgranrio, dá vida à Violet, uma mulher que enfrenta um câncer de boca e tenta manter a família unida para não permanecer sozinha após a morte do marido. Ao lado de Guida, está Letícia, que levou para casa em 2018 o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante FITA e interpreta a filha favorita da viúva: Bárbara. Embora tenha um espaço particular no coração da mãe, as duas batem de frente a todo momento, principalmente após a filha ter abandonado a mãe quando soube da doença. 

O espetáculo, que tem direção assinada por André Paes Leme, acontece até o dia 25 de agosto sextas e sábados às  20h, e domingos, às 19h. Os ingressos estão à venda no site Ingresso Rápido

Outra peça que traz os bastidores de uma família e seus dilemas é a “A Ponte”, que está em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil, no Centro. Com Debora Lamm, Maria Flor e Bel Kowarick no elenco, o espetáculo “A Ponte” acompanha três irmãs totalmente diferentes que precisam se reencontrar após anos separadas para lidar com a morte da mãe. A partir do reencontro, a adaptação do texto premiado do canadense Daniel Maclvor aborda questões como religião, modernidade e diferenças entre gerações. Em cartaz até dia 12 de agosto, ”A Ponte” tem direção de Adriano Guimarães e acontece no Teatro II do CCBB.

Mães e Filhos 

Como marca da estreia como dramaturga, a atriz e diretora teatral Inez Viana mergulha na relação entre mãe e filho através de lembranças que caminham entre a realidade e o paradoxo no espetáculo “A Última Peça”. Em cartaz até o dia 25 de agosto no Sesc Copacabana, a obra acompanha uma mulher que, pela condição de Alzheimer, não reconhece mais o filho e o confunde com um antigo professor de francês. Agora, após retornar depois de anos morando longe, o filho tem uma missão: terminar a história que sua mãe começou. Com direção de Danilo Grangheia, o espetáculo acontece de quinta a domingo. 

Inez Viana encarna mulher com Alzheimer que não reconhece mais o filho no espetáculo “A Última Peça” (Foto: Renato Mangolin)

A relação entre mãe e filhos também é pauta do espetáculo estrelado pela atriz Rosane Goffman. No monólogo “Eu Sempre Soube”, cujo texto foi vencedor do Prêmio Funarte de Dramaturgia de 2018, a descoberta da sexualidade de filhos LGBTQ e a forma com as quais mães lidam com a notícia é destrinchada por meio da história da jornalista Majô Gonçalo, que viaja o Brasil contando histórias parecidas com a sua em palestras. Em mais uma curta temporada no Centro do Rio, a emocionante peça-documentário agora acontece na Casa de Cultura Laura Alvim, em Ipanema, sempre de sexta a domingo até o dia 25 de agosto. 

Da Grécia para o Rio 

A mitologia presente na pedra que Sísifo carrega por toda a eternidade é o ponto de partida do monólogo interpretado pelo ator Gregório Duvivier, que sobe no palco do Teatro Prudential, na Glória, a partir desta sexta-feira, dia 9. Com texto de Vinícius Calderoni em parceria com o protagonista, “Sísifo” faz um recorte entre o Brasil de hoje, relacionando a distopia atual representada por memes na era digital com a mitologia de anos atrás. A peça fica em cartaz até o dia 9 de setembro de quinta a domingo e os ingressos podem ser obtidos no site Ingresso Rápido

Andréia Beltrão brilha em monólogo baseado no mito da Antígona. (Foto: Divulgação)

Já que estamos falando de mitologia, o teatro carioca está com outra opção para os fãs de mitos e suas metáforas. Com Andréa Beltrão, a trajetória de Antígona, uma jovem princesa que enfrenta a ordem do rei para honrar a morte de seu irmão em campo de batalha, está em cartaz no Teatro Poeira, em Botafogo até o dia 29 de setembro de quinta a domingo. Os ingressos estão à venda no site Tudus. 

Diretamente de Nova York

Em celebração dos seus 90 anos, a atriz Nathalia Timberg sobe no palco do Teatro Petra Gold, no Leblon, encarnada na nova-iorquina Iris Apfel, um dos maiores nomes do universo fashion, na peça “Através da Íris”. Com direção de Maria Maya, a carreira do ícone mundial, que sempre seguiu o lema “Mais é mais, menos é chato”, é relembrada durante uma entrevista cedida pela designer em sua casa. Durante o espetáculo, o público vai ter a chance de conhecer mais os bastidores desse sucesso, dessa história e, claro, das opiniões que ela tem sobre ela e sobre o mundo, sempre sem papas na língua. Em cartaz até o dia 1º de setembro, o espetáculo acontece de sexta a domingo e os ingressos estão à venda pelo site Sympla.

Por trás das cortinas

Os imprevistos e bastidores de um universo teatral levam o público a conhecer Jandira, uma funcionária de teatro que trabalha como faxineira, bilheteira e baleira, no espetáculo “Não Peça”. No monólogo, que fica em cartaz até o dia 22 de agosto na Casa de Cultura Laura Alvim, Jandira, interpretada por Lucília de Assis, precisa segurar o público até que os atores consigam fugir de um engarrafamento. Sem ideia do que fazer, a funcionária compartilha lembranças e histórias de tudo o que já viveu por trás do palco. O espetáculo acontece às quartas e quintas, às 20h.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *