Do octógono para o bar: conheça o novo chef mixologista do Stuzzi - Agenda CariocaAgenda Carioca

publicidade

Do octógono para o bar: conheça o novo chef mixologista do Stuzzi

O que acontece em um balcão de bar, fica em um balcão de bar. E o barman que o diga. Mais que um mixologista com receitas exclusivas e cada vez mais criativas, o profissional da coquetelaria precisa captar a personalidade do cliente e, muitas vezes, encara até o papel de psicólogo para muita gente que começa a desabafar após uma dose ou outra. E por isso que hoje, dia 4 de outubro, é celebrado o Dia do Barman. Uma homenagem mais que merecida a esses profissionais que entendem não só de drinques, mas de pessoas, como é o caso do Roberto Torres, novo chef de bar do Stuzzi. Foi no jiu-jitsu que ele encontrou a disciplina e paciência necessárias para encarar os balcões; e nas viagens, o aperfeiçoamento que imprime personalidade aos seus drinques: soluções e tinturas exclusivas e a valorização do produto nacional. “Faço questão de enaltecer a cachaça. Rodando a América percebi como nós, brasileiros, somos quem menos valoriza a nossa riqueza. Esse foi meu grande aprendizado após uma temporada fora”. 

Roberto foi lutador de MMA profissional por cerca de dois anos até ser fisgado pela coquetelaria. Quando ganhou um curso de bartender no Senac, conheceu seu grande mestre fora dos tatames, André Cerqueira Batista. O professor despertou em Roberto a paixão pelos drinques e deu as primeiras oportunidades de trabalho ao jovem, que logo se destacou. Após uma temporada de sucesso na Argentina, Roberto trabalhou em lugares como Toca do Siri Leblon, Restô e Quadrucci. Agora no Stuzzi, o mixologista apostou em uma carta bem latina, que traz um mix da pegada cubana, já que ele é fã da gastronomia criolla; italiana, a cara do gastrobar; e brasileira. 

As especiarias e os xaropes artesanais ficam expostos no balcão e são feitos na casa com ingredientes de países como Cuba e México e mesclados com bebidas como gim, rum, cachaça e outras bases alcoólicas. “Temos tinturas de cravo e bitter artesanal de canela, por exemplo, e até uma solução de água e sal, que ajuda a arredondar o sabor alcóolico de alguns drinques”. 

Nova carta do Stuzzi traz releituras com cachaça e muito gim

Entre os novos drinques, o preferido do Roberto é o Prosa de Alambique, uma releitura para o Expresso Martini apresentado em um concurso de coquetéis na Suécia e feito com cachaça, amburana, licor marraschino, limão, mix de especiarias e café expresso. A cachaça também está presente na versão mezzo italiana do clássico Rabo de Galo: o Meu RG leva cachaça Yaguara branca, cynar, angostura, limão-taiti e tangerina.

O atualmente venerado gim ganhou duas seções. Entre as misturas autorais, Ela quem manda, com gim Hendrick’s, vinho rosé com infusão de morango e manjericão, aperol, picles de pepino e cítricos; o Chá da noite, com gim Beefeater 24, maçã verde, chá de mel e camomila, baunilha e tônica; e o Corajoso, com gim Bombay, semente de coentro, grapefruit, tomilho e tônica. 

STUZZI LEBLON
R. Dias Ferreira 48, Leblon
Seg. a qua., das 19h à 1h; de qui. a sáb., das 19h às 3h, e dom., das 19h até meia-noite.
Tel.: 2274-4017.

STUZZI COPACABANA
R. Aires Saldanha 13, Copacabana
de ter. a sáb., das 18h30 à 1h. Domingo não abre.
Tel.: 3796-9113

Fotos: Tomás Rangel

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *