Documentário sobre o extinto Bar Semente abre mostra Cavideo - Agenda CariocaAgenda Carioca

publicidade

Documentário sobre o extinto Bar Semente abre mostra Cavideo

Foram sete anos de vivências, pesquisas, resgates, encontros, flagrantes e muita música para, enfim, ver um sonho nascer. Quando a jornalista Patricia Terra teve a ideia de transformar a história do Bar Semente em um documentário, o reduto de samba na Lapa ainda estava em seu auge. Ano passado, a casa que abriu em 1998 e ficava aos pés dos Arcos da Lapa fechou as portas de vez. E, com o seu fim, ‘o menor palco com a melhor música do mundo’, como era conhecido, ficou sem voz. E é toda essa história, do surgimento ao fechamento do bar, que será contada no documentário Semente da Música Brasileira, que abre a mostra Cavideo no dia 19 de julho, no cinema Net Botafogo, às 21h30.

O longa de estreia de Patricia Terra conta a história dos músicos que renovaram a Lapa com muito samba e choro a partir do final dos anos 1990, em encontros que reuniam nomes como Teresa Cristina, Roberta Sá, Zé Paulo Becker, Nicolas Krassik e Carlos Malta. Chico Buarque, Pierre Barouh, Antônio Zambujo, Madeleine Peyroux, Snarky Puppy e Dave Matthews Band são alguns astros que aparecem no registro histórico.

“É um luto para a cidade saber que não temos mais a opção de chegar lá em uma noite qualquer na certeza de ouvir boa música, naquele palco no chão, vibrando em alto nível, conhecendo pessoas interessantes e reconhecendo que a vida sempre oferece inúmeras possibilidades”, lamenta Patricia que, hoje, mesmo com o resgate das rodas de samba e choro pela cidade, acredita que o Semente deixou um vazio na noite carioca. “Não consigo enxergar outro local no Rio que reproduza seu ambiente e espírito, tão despojado e tão refinado. A Aline Brufato (sócia do local) procura gerar espaço para essa música viva e está produzindo shows com o casting do Semente no Blue Note, uma casa sofisticada e bem equipada. O Samba da Gávea conta com alguns dos artistas-chave do meu doc, como Luis Filipe de Lima, Pedro Miranda, Alfredo Del-Penho e João Cavalcanti, e funciona como roda, também num espaço pequeno, onde cabe o improviso. Mas não é a mesma coisa”.

A diretora entrou pela primeira vez no Semente em 2010 e, desde então, surgiu a ideia de um documentário. Teve a convicção de que aquele ambiente simples e dinâmico, pleno de improvisos, encontros e oportunidades, com tanta qualidade musical, precisava ser eternizado. Porém, nos anos seguintes enfrentou diversos entraves – financeiros e de saúde – para a conclusão do filme. Conseguiu, enfim,  incentivo do Canal Brasil e da Clínica Jorge Jaber, que era sua cliente em assessoria de imprensa e vídeos institucionais. “Eu quase não acredito que cheguei ao produto final, ainda que sem remuneração para o meu trabalho”, comemora.

Agora, a diretora espera que o público também se emocione com a história do Semente no cinema. “Quem for ver o filme vai lembrar um pouco da história da Lapa e conhecer o processo de criação e evolução da geração de músicos que mudou o cenário nos últimos 20 anos. Mesmo quem não conheceu o bar vai perceber a importância de espaços onde a liberdade artística é a dona da casa”.

Mostra Cavideo 21 Anos
Net Botafogo (R. Voluntários da Pátria 88)
De 19 a 25 de julho às 21h30
Preço único: R$ 12

Um comentário

  1. Vitor Morais
    11 de julho de 2018

    Foi um Rio que passou…
    um espaço que não intimidava e o convite sonoro que seduzia…

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *