Levante: uma cozinha com a cara do Circo Voador - Agenda CariocaAgenda Carioca

publicidade

Levante: uma cozinha com a cara do Circo Voador

Show no Circo na agenda? Faça um favor a si mesmo: chegue cedo e, antes de pagar pelas cervejas – ou pela Catuaba, yes! -, permita-se dar uma olhada no cardápio. A princípio, é de se desconfiar quando uma casa de shows decide se aventurar entre hambúrgueres, milk shakes ou sobremesas elaboradas como um tiramisu de doce de leite, mas vai por mim: o Circo não está para brincadeira! “A gastronomia vem tomando consistência na cena carioca, no país, no mundo… Uma casa de vanguarda como o Circo, não podia ficar fora desta movimento que é cultural. Comida importa, assim como música, como cinema”, explica o chef Thiago Flores, conhecido dos foodies cariocas pelo período no sofisticado restaurante da Casa Julieta de Serpa, e agora encarregado de dar cara à cozinha da lona. Aliás, não só pelo Paris. O chef traz no currículo cozinhas estreladas. Já da faculdade em Buenos Aires, voou com o chef argentino Mauro Colagreco para o Mirazur, na Côte d’Azur, e de lá vieram experiências no paulistano D.O.M. e no El Celler de Can Roca, da Catalunha, eleito o melhor restaurante do mundo, em 2013. “Mas eu sou todo tatuado, nasci em Santa Teresa, cresci na Glória, precisava de algo que tivesse a minha cara”, brinca.

UM LEVANTE GASTRONÔMICO

A ideia do Levante, como foi chamado o novo bar, é ser um multiplicador, conectando música e comida, mas respeitando o principal bem do espaço: o público! Preço acessível é compromisso, mas se tratando de um chef com a experiência de Thiago, não dá para esperar economias quando o assunto é a matéria prima. “Criamos o Cheddar McMelt de verdade, aquilo que o sanduba que a galera tanto ama seria se fosse feito com carinho, com ingredientes artesanais”, brinca. O carro-chefe em questão é o Lev’Cheddar, um burgaço de 150g de um blend que ainda está em teste – mas o chef antecipa que o combo fraldinha & acém até então é o preferido – com muito cheddar e cebola grelhada no shoyu servido num pão australiano artesanal. Em tempos de burguer-gourmet, o preço é um afago: o sanduba de respeito sai a R$ 18, e tem ainda uma opção sem queijo, servida no pão de brioche, e a versão vegetariana – ou “leve”, como foi chamada -, que combina abobrinha grelhada com pesto de manjericão, tomate seco e rúcula num pão integral (R$ 16). Mas independente da pedida, uma unanimidade: as Fritas Levante! Batata frita de verdade – cortada e frita na hora – carregada no alecrim (R$ 10). Essa é aquela que eu já chego pedindo junto com a cerveja, antes mesmo da “larica” bater. “A vontade é de criar dez sanduíches, mas quanto mais receitas, mais risco de perda, mais custo. Então pensamos em algo enxuto e consequentemente acessível”, explica.

Entre os doces, além do tiramisu (R$15), é possível pedir uma torta de chocolate meio amargo na massa crocante ou optar por picolés. Ou ainda pelos milk shakes de chocolate ou frutas vermelhas, ambos preparados com sorvete da casa. A ideia é que este “levante” gastronômico se expanda, e Thiago adiantou que novas receitas pipocam por ali semanalmente. Quem for conferir os próximos shows no Circo pode, inclusive, procurar pelo caldo de batata com açafrão – “não da terra que só colore! O da orquídea, que saboriza de verdade” – e farofinha de calabresa com azeite de manjericão. Ou ainda pelo brigadeiro de copinho que tem sido sucesso nos fins de noite. Na dúvida, vá até a cozinha e troque uma ideia com o Aylton, do Refeitório RJ, na Lapa, que toca a cozinha com Thiago. (por MARIANA BROITMAN)circo levante

“O BOM FILHO A CASA TORNA”

Apesar da experiência internacional, Thiago já é “prata da casa” no Circo. Em 2011, foi chamado para uma consultoria e, já naquela época, insistia que o Circo devia investir em algo autoral. Inclusive foi ele o encarregado de organizar, junto do chef Checho Gonzales a badalada edição carioca da feira O Mercado, que agitou a cena gastronômica na época – e rendeu o convite para assumir o Paris, onde ficou por dois anos. “Quando eu saí do Paris em 2015, surgiram algumas oportunidades, mas nada me instigava. Bati de novo nessa tecla com eles e eles decidiram apostar. Rapidinho veio o nome, a galera do design criou uma logo e começamos os testes”, conta. Há cerca de 6 semanas, os cariocas, a partir do boca a boca, vem conferindo as criações dele para a lona, mas ele garante que o “Levante” está só começando. “Junto com a minha fome, com a vontade deles de comer”, brinca. Para o período das Olimpíadas, Thiago já está em contato com a turma da feira Couro Come para apresentarem um projeto especial, onde a comida de rua e a vibe da Lapa darão o tom.

Simultaneamente, já amadurece um outro projeto bem interessante. O Circo Secreto vai harmonizar música, comida e… bebida! Thiago quer levar à Lapa ícones dos “bons drinques” na cidade, com eventos menores, onde ele assume a cozinha, e convidados especiais criam bebidinhas especiais, enquanto o Circo entra com uma experiência sonora inédita. Burburinho 100% experimental que promete atiçar todos os sentidos. Mas como o nome atencipa, é preciso ficar de anteninhas ligadas, porque o boca-a-boca será o veículo da vez.

LEVANTE – CIRCO VOADOR
R. dos Arcos, s/n, Lapa
Sex. a dom, das 22h às 4h

Mariana Broitman

Responsável por levar a Agenda Carioca para o universo digital, desde 2012 a jornalista Mariana Broitman divide com a Antonia a missão de pesquisar e experienciar o que o Rio tem de melhor. Curiosa e apaixonada pela Cidade Maravilhosa, se dedica a apresentar - e descomplicar - o que há de mais autêntico, sempre de olho em novos projetos e talentos.

Um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *