Maguje: mais uma opção pule de dez no Jockey - Agenda CariocaAgenda Carioca

publicidade

Maguje: mais uma opção pule de dez no Jockey

De um tempo para cá, o Jockey Club Brasileiro se renovou com diversas opções gastronômicas e de entretenimento, tornando o belíssimo espaço que ocupa nos bairros da Gávea, Jardim Botânico e Lagoa uma aposta certeira para a diversão muito além das corridas de cavalos. E nesse páreo, o novíssimo Maguje chegou com pinta de campeão. São 900m2  preparados para receber 600 pessoas e um trunfo: o local é o primeiro bar do Rio a abrigar uma microcervejaria de uma grande marca em seu interior. São mais de 15 torneiras que trazem os chopes da Therezópolis e, em breve, novos rótulos do próprio Maguje. O projeto ainda contará com oficinas ministradas por mestres cervejeiros a partir de setembro. Então o local é uma cervejaria? Não apenas, porque a trifeta fica completa com um excelente bar de drinques e boas opções gastronômicas.

O espaço, que recebeu um investimento de R$ 7 milhões e leva a assinatura do renomado arquiteto Miguel Pinto Guimarães, conta com bar e restaurante, jardins, um espaço aberto destinado ao consumo de cerveja chamado de biergarten com vista para a pista de corrida e, até o verão, um terraço. O salão central funciona como um brewpub (mix de pub e cervejaria) e ganha a decoração de painéis pintados pelo coletivo Nata Família, que estão à venda. A ideia é sempre renovar a exposição com projetos de arte de rua. Tonéis de brassagem com capacidade para até 8 mil litros de chopes dão o tom da cervejaria. No comando da produção, o mestre-cervejeiro Tommaso Di Martino. Na parte externa, mais torneiras estão à disposição dos clientes que preferem se divertir ao ar livre.

Os drinques ficam a cargo do criativo Jonny Paes, que apostou em uma carta que mistura destilados com a estrela da casa – a cerveja. O mix pode ser conferido em coquetéis como Capitão Cthulhu (R$ 27), que mescla rum The Kraken, especiarias, orgeat de banana, abacaxi ou cupuaçu, bitters e weissbier Therezópolis; Ramsés III (R$ 28, foto), com Bourbon, açúcar mascavo, suco de grapefruit e cerveja Bock; e Daiquiri Beer (R$ 26), que leva rum, limão taiti e calda de cerveja. Já o Mr. Maguje (R$ 29), um dos campeões de venda da casa, dá boas-vindas com uma mistura de vodka absolut, limoncello, calda de baunilha, limão siciliano e maracujá. O destilado da moda, o gim, não podia ficar de fora e chega ao menu em seis variações.

Na cozinha, uma aposta: o chef João Araújo, de apenas 22 anos, que já passou pelo Hotel Yoo2, Mian Mian e Oui Oui, assume o comando de um restaurante pela primeira vez. Para sua estreia, o jovem desenvolveu um cardápio despojado bem a cara do Rio e sob medida para acompanhar as bebidas da casa. Os aperitivos trazem opções como o pão de queijo recheado de ragu de pernil e chutney de maçã verde (R$ 33, foto), as croquetas de cogumelos e berinjela (R$ 24), preparadas como manda a tradição espanhola, e bolinhos de arroz de peixe com dendê (R$ 28). Alguns destaques de pratos principais são arroz de jasmin com costelinha marinada e temperos da horta (R$ 51) e filé mignon acompanhado de aipim na manteiga, radicchio, molho Maguje e farofa da casa (R$ 58). Às quintas e sextas, o cliente ainda tem a opção do menu executivo (R$ 49 com entrada, principal e sobremesa) entre 12h e 15h.

MAGUJE 
Endereço: Rua Jardim Botânico 1003, Jardim Botânico
Funcionamento: quarta (19h à 1h), quinta a sábado (das 12h às 2h) e domingo (das 12h às 23h)
Tel.: 3239-7939

Fotos: Bernardo Britto 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *