Cris Pinheiro Guimarães apresenta seu Laboratório de Styling - Agenda CariocaAgenda Carioca

publicidade

Cris Pinheiro Guimarães apresenta seu Laboratório de Styling

Run, Lola, run! A consultora de moda Cris Pinheiro Guimarães acaba se lançar em mais uma aventura entre as fashionistas cariocas. O Laboratório de Styling, desenvolvido com a consultora e professora do Istituto Marangoni de Paris Dione Occhipinti já nasceu bombado: vagas esgotadas para o sábado (21) e, a pedidos, repeteco na segunda-feira (24).

O motivo para o sucesso? Este é o primeiro workshop de styling da cidade onde os alunos colocam a mão na massa – ou melhor, no acervo montado pela dupla, que reúne roupas e acessórios garimpados em seus próprios guarda-roupas. E a seleção veio apurada, clássicos como Gucci, Prada e Dior estarão lado a lado com nomes de vanguarda como Comme des Garçon, Maison MargiellaYohji Yamamoto e Rick Owens. “Sentíamos falta de algo prático, com um acervo bacana, onde as pessoas pudessem ver a coisa acontecer. O Objetivo é afiar o olhar”, explica Cristiana. À distância, conseguiram preparar o conteúdo do curso. “Estamos em total sintonia. Eu mandava um teste para ela e a resposta está sempre alinhada com a minha”, comemora.

O curso foi pensado nos mínimos detalhes. Cada aluno chega com uma “peça-problema” de seu guarda-roupa – sabe aquela que está encostada há séculos? –, e todos estarão vestidos de preto, “É importante que o foco seja o material de trabalho”, explica. Ela garante que a turma será colocada à prova o tempo todo. “Nosso olhar é treinado para harmonizar cores e estampas, mas existe muito mais a ser explorado. Uma única bolsa pode carregar vários elementos de design para serem trabalhados: padronagens, linhas retas ou curvas, cores, formatos. Vamos ensinar os nossos stylists a pensar com o olhar“, explica.
CRIS DIONE
O frisson em torno do curso não é novidade para Cristiana. Além da consultoria para várias clientes e para o shopping VillageMall, ela ficou conhecida pela oficina Identidade e Imagem, onde ensina como alinhar personalidade e estilo baseada em sete estilos universais, e pelo curso Harmonia das Cores, que virou exposição no Rio Design Leblon. “Tudo sempre aconteceu naturalmente. Certa vez em um curso, a Renata Abranchs disse ‘o vinho vem com tudo’! E me veio à cabeça uma calça do Martin Magiella que estava encostada no armário há meses”, lembra. “Enfiei a calça no manequim e comecei a testar: vinho com rosa, com verde, com preto. Montei sete looks, fotografei e mandei para algumas clientes como sugestão para a temporada”. A resposta foi surpreendente e um mês depois, ela já iniciava o seu “Curso de cores”.

Colecionadora e apaixonada por arte, encontrou sua base no livro Da Cor à Cor Inexistente, de Israel Pedrosa, uma espécie de tratado sobre a cor no Brasil. “Ali entendi que existem regras para combinar cores, e que elas não estão nos livros de moda. Estudei Kandinsky, Goethe e por aí vai”. E foi com as peças do próprio acervo que montou o curso, mostrando que é possível mixar cores sem apelar para o color blocking. “Começava com uma calça vermelha, uma blusa branca… e as pessoas ficavam nervosas ‘pelo amor de Deus, onde você vai jogar o verde’? Aí entrava com a bolsa e todo mundo via aquela coisa acontecer”, lembra.

Logo entrou no radar de grifes como Mixed e Corporeum e foi procurada pelo VillageMall para assumir os clientes premium do shopping. “Não convido minhas clientes para tomar champagne e ver coleção nova, exponho conteúdo de moda. A Tory Burch arma um evento e eu penso: o que a label tem de mais forte? Estampa. Então eu vou fazer uma palestra ‘como coordenar estampa e textura’. Desta forma, ela segue adaptando o conteúdo e a forma de apresentar seu trabalho. Numa dessas, já esbarrei com a Cris ensinando às clientes a preparar uma “mala inteligente”, onde só entra o essencial.Cris Pinheiro Guimarães
A espontaneidade que se reflete na forma de Cristiana se vestir é genuína. É difícil de acreditar, mas a esvoaçante consultora de moda já foi advogada de um dos prestigiados escritórios da cidade. O turning point veio inclusive de uma viagem a trabalho para a Bahia, quando conheceu a estilista Luciana Galeão. “Usei um vestido estampado com um dragão de Gaudi que chamou a atenção de umas amigas que trabalhavam com moda. Em poucos meses, passei de cliente fiel a representante oficial dela aqui no Rio. Gastava todas as minhas folgas no Fashion Rio”, diverte-se. Empenhada em fazer dar certo, fez o seu primeiro curso de consultoria de imagem na Dresscode. E quando menos esperava, a amiga Renata Reis indicou-a para ajudar uma outra amiga a criar uns looks. Com alguns dias para impressionar, devorou as apostilas e decidiu se dedicar quando… levou um bolo! “Já tinha começado a gostar tanto da ideia, que decidi ir adiante. Liguei para a minha melhor amiga e avisei que estava indo até ela para uma consultoria. Fiz análise de cores, closet cleaning, fotografei, montei look, fiz um book e ela amou!”, lembra.

Junto com Dione, Cris voa mais alto e o tête-à-tête agora é direto com a turma da moda. Jornalistas, consultores, bloggers e stylists formam as primeiras turmas do laboratório, e ela já anuncia que novas turmas começam a se formar. Quem se interessar pode mandar um e-mail para [email protected].

Às vésperas de estrear o novo laboratório, Cris deu algumas dicas especialíssimas que a gente compartilha aqui. Enjoy! (via MARIANA BROITMAN)
IMG_4613
Multiplicar é preciso
“Sempre defendi que precisamos multiplicar as peças do armário. Se você compra uma peça, ela precisa render pelo menos três looks. A peça que só combina com uma coisa é um mico”. 

Não existe truque universal
“Eu não acredito em uma moda universal. Os truques de styling são muito individuais. Um lenço pode ficar lindo no pescoço de uma mulher esguia, mas pode pesar a produção de uma mulher mais baixa. Autoconhecimento é tudo!”

Vista o que te faz bem
“A mulher carioca é adepta dos vestidos longos, do floral, das rasteiras, de uma pegada
boho que vai de Farm à Adriana Barra. Não é muito frequente vermos as linhas retas, a geometria, o preto e branco”. Adepta de um estilo dramático, está acostumada a rebater os olhares tortos que recebe ao sair de luvas longas ou de fascinator. “O segredo é sentir-se bem. Se for transparecer insegurança, melhor nem usar”, avisa. 

Desmistificando o personal stylist
“O stylist é um editor que seleciona com o olhar”, o consultor vai te ajudar a decifrar o seu estilo com técnicas especiais. De cores que valorizam o seu tom de pele às linhas e formas que atenuam desproporções. “Meu olhar é treinado: simetria, coordenação e proporção são escaneados, às vezes você salva um look com pura técnica. Pura imagem, pura estética”. Mas ainda há que torça o nariz para a ideia de buscar ajuda profissional para vestir-se bem. “As minhas clientes são mulheres seguras, mas tenho amigas consultoras que as clientes escondem até dos maridos
“, brinca. 

Escolhendo a sua consultora
“Existem as celebridades, as mães, executivas, socialites… São vários tipos de público e, logo, vários tipos de consultores. Escolha sempre um que passe uma imagem que lhe agrade. Não é que a cliente vá usar os meus acessórios
man reppeler, mas ela pode achar que aquilo funciona em mim. Lembrando que o objetivo não é montar um armário novo. Para isso, você só precisa do melhor gerente da loja. O consultor vai te dar soluções que os seus olhos não enxergam. As minhas clientes compram pouco e certo. O meu desafio é trazer um novo olhar ao que já existe”.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *