"O essencial é invisível aos olhos" - Agenda CariocaAgenda Carioca

publicidade

crônicas

“O essencial é invisível aos olhos”

Certa vez, li em uma pesquisa que o xingamento que mais ofende a mulher brasileira é chamá-la de imunda. Somos um dos povos mais asseados do mundo, ganhamos de lavada no consumo de produtos de higiene e na quantidade de banhos semanais. Ao ler o decreto 10.344/20, instaurado pelo presidente Bolsonaro, que dispõe sobre a reabertura de salões como uma “questão de higiene”, me senti pessoalmente ofendida.

Os rotineiros cuidados pessoais em salão de beleza fazem falta, assim como as idas à academia, mas esses não são nem de perto o maior dos sacrifícios.

A natureza dessas atividades que o decreto presidencial ampliou exigem contato físico. Há muitos riscos em promover o seu funcionamento, por mais que se observe e implemente rígidos protocolos de distanciamento. Em uma barbearia ou salão os instrumentos são compartilhados, os procedimentos envolvem manipulação da cabeça, tudo muito próximo às mucosas. E depilação com linha? Fica ou sai do cardápio? A técnica egípcia consiste em utilizar um fio de algodão inserindo a sua extremidade na boca da profissional, de forma a provocar pressão no mesmo.

Minha depilação não está em dia, meu buço cresce feito barba, minha unha está in natura, minha sobrancelha nunca esteve tão desgovernada, meu cabelo está acaju e saltando fios brancos, meu botox já tinha vencido antes da pandemia, meu pé está cheio de calos. Por pior que pareça a resposta do espelho, espelho meu, me sinto muito bem na minha pele. Cera de micro-ondas ondas para depilação, pinça e espelho de aumento sempre a mão, cera nutritiva para as unhas, vou me virando como posso. Cortei o cabelo dos três homens da minha casa após assistir uma meia dúzia de vídeos tutoriais no Youtube. Ficou bom? Não. Mas ficou suficientemente bom.

Estou um pouco mal tratada, mas definitivamente longe de estar “suja”. Estou me virando como posso, ao contrário de muitas pessoas que conheço que tem recebido profissionais de estética em casa para a realização de serviços “essenciais” como manicure semanal e personal trainer. Praticantes do autoengano, consideram que ao manter a prestação de serviço estão ajudando esses profissionais a atravessar melhor pela crise. Quanta generosidade! Generosidade e consciência seria se privarem desses serviços e ainda remeterem mensalmente, enquanto durar a pandemia, o montante equivalente ao que gastariam com esses profissionais dedicados que lhe atendem ao longo do ano. Coordeno um grupo no Facebook para troca de serviços, a Agenda Carioca, que conta com 100 mil membros. Em sintonia com o time de moderadores, decidimos excluir qualquer postagem que peça indicações de serviços não essenciais. Entre os caprichos das últimas semanas estavam retoque das luzes e massagem relaxante em casa.

Nos EUA, a rede de academias Life Tech Athletic se comprometeu nesta última segunda-feira a reabrir suas filiais seguindo um protocolo de 400 páginas, que envolve desde a medição de temperatura dos associados na entrada, distanciamento entre professores e alunos, medidas sanitárias constantes a limitação do número de pessoas em por atividade.

Quem acredita que seja possível aplicar as mesmas regras por aqui? Nas nossas academias as pessoas pingam, respingam, levantam e dão as costas sem o menor cuidadado em higienizar os aparelhos. Uns e outros até que compartilham aquele cansado vidro de álcool e o mesmo paninho de vários dias.

Se é para colocar sob o guarda chuva dos serviços essenciais, que seja pelo valor inestimável dos aspectos emocionais de um salão de beleza. São lugares onde cabeleireiros e profissionais de beleza atuam como conselheiros, verdadeiros terapeutas para muitos clientes. Para eles, o salão pode ser um dos únicos lugares em que eles encontram contato físico e verbal regular. Habemus espaços de contato e conversação.

Antonia Leite Barbosa

Criadora da Agenda, Antonia Leite Barbosa é carioca, mãe de dois meninos e apaixonada pelo Rio de Janeiro. Leia mais em "A Autora".

Um comentário

  1. Fernanda Prado Kelly
    14 de maio de 2020

    Parabéns pelo belo e importante texto! Também ando com pinça e espelho de aumento na mão… e a raiz branca do cabelo crescendo, mas tô bem Isso q importa, estar bem. Valeu, mais uma vez, parabéns. Fernanda

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *