'O Vendedor de Passados' e outros títulos nacionais para ficar de olho - Agenda CariocaAgenda Carioca

publicidade

‘O Vendedor de Passados’ e outros títulos nacionais para ficar de olho

Em uma janela de pouco menos de dois meses, me vi fazendo listas de filmes nacionais que estavam para lançar e não podia perder. Resultado: amei todos e já reservei #naAgenda do fim de semana um tempo para conferir O Vendedor de Passados, que estreou no dia 21 de maio marcando a reabertura do Cine Odeon.

Pois é. O cineminha mais querido da Cinelândia reinaugurou depois de quatro meses de reforma como Centro Cultural Luiz Severiano Ribeiro, uma homenagem ao fundador do Grupo Severiano Ribeiro (leia-se Kinoplex), atual proprietário do espaço. “Já há algum tempo estávamos amadurecendo a ideia de criar um centro cultural para levar mais cultura a todas as pessoas por meio da multiplicidade de conteúdos do cinema. A reabertura do Odeon foi um pedido do público. Ícone na Cinelândia, o cinema tem um valor histórico para o Rio. É o nosso presente aos cariocas pelos 450 anos da nossa cidade”, comenta Luiz Severiano Ribeiro.

IMG_0508

Mas voltemos ao filme. Nesta quinta-feira o Cine Odeon debutou em grande estilo com a première de O Vendedor de Passados, estrelado por Lázaro Ramos e Alinne Moraes sob direção de Lula Buarque de Hollanda. O trailer é hipnotizante! Clica aí embaixo para ver!

Foi aí que lembramos que o ator também está em cartaz com o divertido Sorria, Você Está Sendo Filmado, e que outros três títulos nacionalíssimos recém-chegados nas telonas vem recebendo boas críticas. Enfim, deu vontade de assistir todos. Vamos de lista – e para ver os trailers, só clicar no link.

O Vendedor de Passados
“O passado é tudo aquilo que você lembra, imagina que se lembra, se convence que se lembra, ou finge que se lembra.” Assim acredita Vicente (Lázaro Ramos), protagonista do filme “O Vendedor de Passados”, que ganha a vida de um jeito inusitado: vende passados para clientes que desejam modificar sua história. Até que surge Clara (Alinne Moraes), uma linda e misteriosa mulher, com um pedido muito especial: sem dar a Vicente nenhuma informação de sua história, ela encomenda um novo passado, partindo do zero. Sua única exigência é ter cometido um crime. Sem perceber, Vicente se envolve com a personagem que ele mesmo criou, num jogo em que realidade e ficção se confundem perigosamente. Para Clara, uma certeza guia as suas apostas: “Eu comprei esse passado. Esse passado é meu!”.

Sorria, você está sendo filmado
Mathias (Bruce Gomlevsky) é um solitário roteirista de piadas, que trabalha para a Rede Globo. Um dia, ele posiciona a webcam do seu computador e, diante dela, se mata com um tiro na cabeça. Não demora muito para que o porteiro Geneton (Lázaro Ramos), a faxineira Neide (Roberta Rodrigues), o síndico Valdir (Otávio Augusto) e sua esposa Vera (Susana Vieira) cheguem ao apartamento, onde encontram o morto. Eles chamam a polícia e, enquanto esperam, conversam sobre o ocorrido e suas próprias vidas. Tudo sob o olhar atento da webcam, que continua em pleno funcionamento. (Fonte: Adoro Cinema)

Entre Abelhas
“Ele não está conseguindo mais ver as pessoas. Antes elas estavam lá e agora não estão mais”, revela a personagem de Irene Ravache, mãe de Bruno, vivido por Fábio Porchat em “Entre Abelhas”. Amigos, passageiros de ônibus e até o taxista somem, de repente, durante uma corrida deixando Bruno assustado e confuso. O motivo, bem… Bruno diz que “as abelhas domesticadas da América do Norte e da Europa estão desaparecendo sem nenhum motivo aparente”. E questiona: “Para onde será que vão essas abelhas?”. Queria contar a sinopse, a A “tragicomédia” é o primeiro longa de Ian SBF, que ainda assina a coprodução e o roteiro e é um dos criadores, junto com Porchat, do canal Porta dos Fundos. Meu preferido da lista até agora!
Fábio Porchat_crédito_Dan Behr
Divã a dois
A comédia, dirigida por Paulo Fontenelle, trata de forma leve um tema bem delicado. A crise no casamento e a separação do jovem casal Eduarda (Vanessa Giácomo) e Marcos (Rafael Infante) são o mote da trama. Eles, que formavam uma família perfeita ao lado do filho, agora sequer conseguem combinar um almoço juntos. São tantas cobranças e desencontros que o fim é inevitável. E, enquanto Eduarda conhece outros homens e acaba iniciando um relacionamento com um deles, Léo (Marcelo Serrado), Marcos só quer saber de curtir a vida de solteiro. Mas a postura dele muda quando descobre que a fila andou bem rápido para sua ex-mulher.

Casa Grande
Sônia (Suzana Pires) e Hugo (Marcello Novaes) são da alta burguesia carioca e levam uma vida bastante confortável. Aos poucos vão à falência, mas ninguém sabe de seus problemas financeiros, nem mesmo o filho Jean (Thales Cavalcanti), que faz de tudo para se desvencilhar dos pais superprotetores. Para se manter, o casal corta despesas e ele, que só se preocupava com garotas e vestibular, enfrenta pela primeira vez a realidade.de Fellipe Gamarano Barbosa. Com Marcello Novaes, Suzana Pires, Thales Cavalcanti, Clarissa Pinheiro, Marília Coelho, Bruna Amaya.

Em tempo, outros dois mais antigos e igualmente incríveis permanecem em cartaz e também ganham destaque aqui. Vai que, por algum motivo, eles ficaram de fora da sua lista e você muda de ideia.

Cássia Eller conta a trajetória de uma das mais influentes intérpretes brasileiras. Cássia Eller deixou uma marca inegável na cultura do país e com imagens de arquivo e entrevistas, a carreira de Cássia é mostrada desde o seu surgimento no final dos anos 1980, até a sua morte precoce em 2001. Por último, mas não menos importanteBranco Sai, Preto Ficade Adirley Queirós relembra o dia 5 de março de 1986, quando policiais invadiram o baile black Quarentão na cidade-satélite de Ceilândia. Duas vítimas da violência, Marquim do Tropa e Shockito, relembram o ocorrido. Respira fundo e vai! (via MARIANA BROITMAN)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *