Os palcos de teatro cariocas que representam e protagonizam o negro - Agenda CariocaAgenda Carioca

publicidade

Ícaro and The Black Stars

Os palcos de teatro cariocas que representam e protagonizam o negro

Amantes da 2ª arte, uni-vos! Os palcos cariocas estão com algumas novidades que valem nossa atenção e espacinho na agenda. Abordando questões que merecem enfoque como representatividade e protagonismo negro, algumas peças de teatro têm dado voz, espaço e luz a atores que querem contar histórias que merecem ser ouvidas.

A peça que promete fascinar e empolgar o público, trazendo à tona a história da black music é ‘ICARO And The Black Stars’. Com texto e direção de Pedro Brício e direção musical de Alexandre Elias, o talentoso e multifacetado Ícaro Silva vai contar e cantar os sucessos que embalaram a performática e desinibida black music. Prepare-se para curtir o som de Michael Jackson, Bob Marley, Tim Maia, Wilson Simonal, James Brown e tantas outras estrelas. E quem já sente falta da incrível Beyoncé – brilhantemente interpretada por Ícaro no programa Show dos Famosos do Domingão do Faustão – pode ficar tranquilo. A diva pop também está no repertório. Além de um eletrizante show, o protagonista contará histórias vividas por esses ícones da música em paralelo com histórias pessoais.

A produção promete ser hiper: o elenco narra toda a história como se estivesse dentro de uma nave espacial, com projeções audiovisuais e a presença de um DJ em cena. Em entrevista, o showman Ícaro nos conta que a expectativa para a estreia é a melhor possível. “É desafiador, mas muito divertido, como preparar um presente especial para alguém que você ama. O Pedro e o Alexandre são amigos e parceiros muito queridos e nos conectamos muito bem justamente por confiarmos uns nos outros e nas nossas diferenças artísticas“, reforçando que a parceria entre o trio já vem de outras produções como ‘Show em Simonal’ e ‘S’imbora O Musical’. Vale conferir essa superprodução e se segure porque, como o próprio protagonista comenta, “o público vai querer levantar, risos“.

Elenco de Será Que Vai Chover? Outra peça que está em cartaz e tem sido muito bem criticada é a ‘Será Que Vai Chover?’, de direção de Orlando Caldeira. O espetáculo fala sobre a relação entre uma atriz, um guia turístico e um ativista social e de como suas visões sobre o mundo, questões sociais e ideologias se chocam e entrecruzam, podendo nascer disso uma grande amizade e um triângulo amoroso. A peça é uma adaptação do aclamado texto de Licínio Januário chamado ‘Todo Menino é um Rei’ que, em 2015, foi indicado como melhor texto na 19ª edição do Festival de Teatro do Rio. O ator, dramaturgo e produtor cultural Licínio também ganhou uma indicação de melhor ator no mesmo festival. Além de contemplar questões sociais e de representatividade, ‘Será Que Vai Chover?’ traz consigo uma trilha sonora de altíssima qualidade, abordando a cultura das rodas de samba. O embalo fica por conta dos músicos Reinaldo Junior e Chico Bruno.

Indo de encontro com as questões que tem-se visto na mídia brasileira e internacional, com escassa presença de atores negros na TV e nos cinemas; aqui, os negros são maioria em cena, reforçando o ideal do Coletivo Preto em parceria com a Príncipes Negros. Ratificando o papel relevante que o Coletivo Preto exerce, Ícaro destaca que “a representatividade negra é uma questão grave em qualquer área do convívio social, infelizmente incluindo as artes e o entretenimento. Fui o único ator negro ou um dos poucos em grande parte das produções onde trabalhei e isso é reflexo da falta de políticas públicas e privadas voltadas para a inclusão e desenvolvimento artístico da juventude negra. Vejo uma sutil mudança acontecendo nos palcos cariocas capitaneada por artistas e produtores negros cansados da subrepresentatividade, como é o caso do Coletivo Preto“.

Contos Negreiros do BrasilEm curtíssima temporada no Teatro SESI de Jacarepaguá, o espetáculo documentário ‘Contos Negreiros do Brasil’ fala sobre a nua, crua e real condição da negra e do negro no Brasil. Através de estatísticas atuais apresentadas pelo sociólogo e filósofo Rodrigo França ao público, a realidade é escancarada, contextualizando-a com cenas que reproduzem dores, paixões, medos, alegrias e angústias. Outra programação para incluir na agenda é com coletivo artístico nascido no Vidigal, o Grupo Nós do Morro, que também está apresentando a peça ‘Encontros, 32 anos depois’. A montagem é uma comemoração dos 32 anos de existência do grupo, que encenou a primeira versão de ‘Encontros’ em 1987. Após três décadas, a peça ganha nova versão e releitura atual, mas com o mesmo propósito: contar como é a convivência, situação, contexto e problemas dos jovens moradores do morro.

ÍCARO AND THE BLACK STARS
Temporada: 15 de junho a 15 de julho
Teatro XP Investimentos – Av. Bartolomeu Mitre, 1110B – Gávea (Jockey Club)
Sex. e sáb., às 21h, e dom., às 20h
Para comprar ingressos, basta acessar o site do Eventim.

SERÁ QUE VAI CHOVER?
Temporada: 05 de junho a 25 de julho
Teatro Eva Herz – Rua Senador Dantas, 45 – Centro
Ter. e qua., às 19h
Para mais informações, basta acessar o site do teatro.

CONTOS NEGREIROS DO BRASIL 
Temporada: 01 de junho a 10 de junho
Teatro SESI Jacarepaguá – Av. Geremário Dantas, 940 – Jacarepaguá
Sex. e sáb., às 21h, e dom., às 19h
Para mais informações, basta acessar o evento no Facebook.

ENCONTROS, 32 ANOS DEPOIS
Temporada: 31 de maio a 10 de junho
Casarão do Nós do Morro – Rua Doutor Olinto de Magalhães, 54 – Vidigal
Qui. a dom., às 20h
Para mais informações, basta acessar a página do Nós do Morro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *