Pici Trattoria, uma cantina italiana com a cara do Rio - Agenda CariocaAgenda Carioca

Pici Trattoria, uma cantina italiana com a cara do Rio

A reabertura da Praça Nossa Senhora da Paz foi um alívio para quem transita por Ipanema. Mas não só por conta do barulho ou da poeira das obras, mas também porque bastou o ‘baixar de tapumes’ para que o movimento no bairro voltasse a florescer.

No meio disso tudo, veio a Pici Trattoria, restaurante italiano que inaugurou no olho do furacão da Rio 2016 e já está bom-ban-do! Ali os amigos e sócios Gustavo Gill e Leonardo Rezende, a frente da bem-sucedida rede de botequins Informal, realizam um sonho antigo: abrir um restaurante italiano de verdade, que tenha como base receitas clássicas, preparadas com insumos de primeira, mas com uma apresentação contemporânea.

Para isso, a dupla convocou o chef-prodígio, Thiago Berton, que apesar de jovem, já passou pelo Lasai, no Rio, pelo El Bulli, Mugaritz, na Espanha e pelo D.O.M em São Paulo, e que entre as tantas estrelinhas no currículo, tem sua formação justamente numa escola italiana do Piemonte. Pronto, fórmula fechada e o resultado foi um cardápio afetivo, que traz pratos conhecidos do público como o espaguete à carbonara, mas sempre seguindo à risca a receita tradicional. Neste caso, muita pancetta, massa de fio longo e nada de creme de leite.

De origem italiana, o sócio Leonardo conta que sempre que visitava a família em Roma, voltava cheio de ideias e inspirações. “Nossa ideia é apresentar um cardápio emocional, que se baseia nas minhas experiências pessoais, lembranças de infância e memórias de viagens e com um excelente custo benefício”, explica. Numa dessas, decidiu extinguir a burrata que invadiu os cardápios italianos – e não italianos – da cidade, substituindo-a por uma igualmente leve entrada: parma e muçarela de búfala envoltos numa folha crocante (R$ 38). Para ficar perfeito, só caprichando no azeite.

Dos pães de entrada, todos de fermentação natural, às massas da casa, tudo é feito pelo chef no local. Lá ele prepara linguinis, nhoques, raviólis e o pici, uma massa longa e rústica típica de Siena, na Toscana, que leva o nome da casa e aparece no Pici com pomodoro, linguica artesanal e shitake (R$ 49). O Nhoque ao Pesto, meu preferido, também é digno de nota: leva um creme de burrata e raspas de limão siciliano (R$ 47). De pedir torradinhas para raspar o prato! Na noite de visita, diga-se de passagem, o chef testava o clássico Cacio e Pepe num risoto de ponto perfeito – coisa rara na cidade -, vale a pena perguntar pela delícia.

As alas das entradas e stuzzichinis – ou belisquetes em bom carioquês -, não fica atrás e já tem seus hits. Além da búfala com parma crocante, boa pedida é a carne cruda, que chega à mesa com muito azeite trufado e uma gema de ovo (R$ 28). Fui nela, o best seller, mas na próxima vou na versão de atum, que leva alcaparra, peconino e creme de manjericão – soa atraente, não? Para acompanhar o menu, a carta de 70 rótulos de vinhos escolhidos pelo sócio Gustavo Gill também surpreende pela variedade e preços atrativos. Ah! E mais um ponto para a casa: o restaurante é wine friendly e não cobra rolha dos seus clientes.
piciO custo benefício se estende ao horário do almoço durante a semana, que rendeu duas opções de menu executivo. O primeiro, que sai a R$ 38, dá direito a entrada, prato principal do dia e sobremesa. A outra boa pedida é escolher um prato fixo do cardápio, que entre 12h e 15h virá acompanhado de entrada e sobremesa sem você precisar pagar nada mais por isso.

Diga-se de passagem, a “apresentação contemporânea” em questão se estende ao ambiente despojado e aconchegante. O charme já começa na fachada de vidro, com uma homenagem aos principais restaurantes que serviram de inspiração aos envolvidos no projeto, que terão ali seus nomes gravados. Lá dentro, uma seleção de mais de 100 fotos de ícones do Jazz, ritmo escolhido para trilha sonora da casa, estão na parede, enquanto seus nomes foram gravados no espelho central. Para um vinho com amigos, almoço família, programinha romântico… definitivamente, acertaram em cheio no formato. (por MARIANA BROITMAN fotos TOMAS RANGEL)

PICI TRATTORIA
Rua Barão da Torre 348, Ipanema
Tel.: (21) 2247-6711 | 22476712
Todos os dias de meio dia até o último cliente

4 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *