Uma redonda para cada gosto: 5 pizzarias obrigatórias na cidade - Agenda CariocaAgenda Carioca

Uma redonda para cada gosto: 5 pizzarias obrigatórias na cidade

Falar de pizza no Rio rende pano pra manga. Há quem questione o excesso de queijo, torça o nariz para massas finas, fortaleça o time das bordas grossas e, claro, quem assuma o seu amor pelas pizzas paulistas. E como na redação a pizza, de todos os tipos, é uma unanimidade, listamos pizzarias de tradição e personalidade, onde, digamos, não tem erro, você vai encontrar exatamente o que procura. Ou melhor, o que eles prometem. Italianices à parte, tem para todos os gostos, vem ver!

Em tempo: uma série de casas cariocas armaram ações especiais para marcar o Dia Nacional da Pizza, comemorado no domingo, 10 de julho. Até open-pizza tem, vem saber aqui(por MARIANA BROITMAN) 

Ferro e Farinha: pizza à moda novaiorquina
Diferente dos grandes salões e clima família das pizzarias cariocas, a F&F é na verdade um bar. Cerveja gelada, temos. Mas, claro, as redondas são as protagonistas e são esticadas diante do público no pequeno balcão pela equipe do pizzaiolo Sei Shirom. A ideia foi importada de uma temporada novaiorquina, onde a prática dos slices é bem comum. Aqui elas são preparadas em formato individual, mas a máxima continua valendo: nada de garfo ou faca, e a massa fininha e crocante facilita a vida. A boa pedida é pedir várias redondas e dividir, porque os sabores variam com a estação e são super criativos. A classicona é a Domenico, (R$30), com molho de tomate, muçarela fior di latte, folhas de manjericão, grana padano e azeita extravirgem. Mas permita-se, há pouco provei uma receita que levava repolho, mel picante, feijão fermentado e alho confit. Demais! A massa, de fermentação natural, tem base de farinha napolitana e é leve, o molho de tomate preparado na casa é ultrassaboroso e o queijo só aparece quando é anunciado, nem adianta torcer o nariz. Rua Andrade Pertence 42D, Catete. Qua. a sáb., das 19h às 23:30. Dom., das 18:30h às 23h.
ferro e farinha
Outra queridinha de vibe parecida é a Pizzaria do Chico. Mesa na calçada, clima de boteco e pizzas preparadas à moda italiana por Francisco Allevato, que trabalhou como pizzaiolo na Itália e chegou a sua massa dos sonhos em Santa Teresa. Nada de preços abusivos, para comer com a mão, sem frescura, mas aqui o queijo brilha muitcho. Rua Santa Cristina, 21, Santa Teresa. Seg. a sáb, de 17h às 23h30.

Camelo: onde você que manda
Do 8 ao 80. Outra tradicional casa paulista que vem arrebatando os cariocas, a Camelo me fisgou justamente pelo excesso de cobertura – leia-se queijo. Enquanto a Calabresa vem sem, como manda a tradição na terra da garoa, na Portuguesa é que a brincadeira começa: o queijo  que viria por baixo, cobre todos os ingredientes, reformulando a experiência convencional. Outras boas pedidas, como a de brócolis, a de alcachofras e a Ipanema, exclusividade da unidade carioca, também não economiza na muçarela. Esta última em especial, com calabresa levemente apimentada, manjericão e azeitonas pretas afundadas no queijo. E não para aí: a casa oferece a opção de você turbinar qualquer sabor, tanto com a muçarela Scala, usada em todas as receitas, com a versão de búfala ou com o catupiry. Fiquei tão empolgada quando descobri que acabei matando uma segunda pizza individual de lombinho só para que viesse coberta por catupiry. Diga-se de passagem, fartura é a palavra na Camelo. As entradas são bem servidas, assim como as sobremesas. O mousse de chocolate, por exemplo, que chega à mesa em um grande bowl e é servido direto no seu prato, finalizado com farofinha de paçoca. Socorro! Rua Henrique Dumont, 57, Ipanema. Tel.: 2274-2303. Seg. a qui., das 12h às 16h e das 18h às 00h30; sex. e sáb., das 12h à 1h30; dom., das 12h às 00h30.

Braz: a Itália é aqui
braz-ambiente-interna-jardim_botanico-com_gente_2
É ela, pizzaria paulista que beira a unanimidade no Rio. Não bastassem os prêmios seguidos da Veja Rio e do Jornal O Globo, ela se sai bem até diante do crivo acirrado do Trip Advisor.  Do ambiente aos ingredientes, a proposta ali é entregar uma experiência tradicional, com receitas que celebram os primeiros discos assados pelos imigrantes italianos – daí o nome que celebra o bairro deles em éssepê. Espessura média, borda alta e crocante e fermentação natural, check! Forno à lenha, claro, check! Antepastos dignos, mais um check: o pão de calabresa é imperdível. No cardápio, as 40 coberturas se dividem entre receitas tradicionais, especiais, da estação e as da cantina, inspiradas em molhos e temperos italianos como o Carbonara. O diferencial está nos ingredientes, todas são preparadas com embutidos artesanais, ricotas e muçarelas especiais, tomates pelados trazidos da Itália, bem como ervas e especiarias, folhas e legumes marinados em alho e óleo de oliva… Entre tantos sabores fortes, no entanto, o sucesso absoluto é mesmo a Caprese, que combina fatias grossas de tomate caqui, rodelas de muçarela de búfala artesanal, folhas de manjericão gigante e pesto de azeitonas pretas. De comer com os olhos! Destaque também para a pizza que leva o nome da casa: a Bráz é preparada com fatias de abobrinha refogadas em alho e azeite de oliva, salpicadas de muçarela e gratinada com parmesão ralado. Jardim Botânico: Rua Maria Angélica, 129. Tel.: 2535-0687. Dom. a qui., das 18h30 à 00h30; sex., sáb. e dom., das 18h30 às 01h30. Barra: Av. Érico Veríssimo, 46, Barra da Tijuca. Tel.: 2491-7170. Dom. a qui., das 18h30 à 00h30; sex., sáb. e dom., das 18h30 às 01h30.

Mamma Jamma: o poder da rusticidade
Com um dos ambientes mais acolhedores da cidade – a varanda é uma delícia! -, a Mamma mora no nosso coração. A massa crocante, preparada com pouco fermento, tem bordas grossas e vem sempre coberta pelo molho de tomate natural da casa. Como assinam no nome, são uma pizzeria rustica, e o artesanal dá o tom. A pizza que leva o nome da casa – e tira onda de mais vendida – combina muçarela de cura especial e linguiça calabresa artesanal. O arremate vem com um gratinado de parmesão. Logo em seguida no ranking, vem a minha Mamma queridinha, a Mamma Quaresma, criação da chef Flávia Quaresma. Além da muçarela da casa, vem queijo de cabra, azeitonas pretas marinadas em raspas de limão siciliano, alho e tomates cereja assados com basílico. A criação da chef é mais uma das boas parcerias que a pizzaria já apresentou. A da vez, diga-se de passagem, também merece a conferida. A Dolce Vitta leva a assinatura de Monique Motta, da grife carioca Cantão, e combina muçarela, presunto de parma, figos secos e amêndoas torradas. Que tal? A delícia é finalizada com azeite trufado e lascas de queijo grana padano e fica em cartaz até setembro! Jardim Botânico: Rua Saturnino de Brito, 50. Tel.: 3875-1223. Dom. a qui., das 18h à 0h. Sex. e sáb., das 18 à 1h. Barra: CasaShopping. Tel.: 2108-6411. Dom. a qui., das 12h à 0h. Sex. e sáb., das 12h à 1h.

Capricciosa: tradição carioca
Pizza glúten free! Eu nem sabia que isso poderia existir até a Capricciosa lançar uma linha de sabores preparados com farinha italiana sem gluten. Para os intolerantes, destaque para a Giulia, preparada com mozarella sem lactose, molho de tomate e tomate pachino (R$ 64). Mas voltemos a farinha tradicional, já que a Capricciosa se consagrou justamente pelo quê de italiano em seu DNA. Foi ela que trouxe ao Rio o conceito D.O.C. (Denominação de Origem Controlada), o selo de certificação das pizzas. Seguindo o padrão das autênticas redondas italianas, com mistura de farinha 00 e exposição no forno à lenha com temperatura acima de 400 graus C, o clássico é a Margherita Gourmet, preparada com muçarela de búfala artesanal, tomate pachino, lascas de parmigiano e basílico (R$ 61), mas os sabores “diferentões” vem chamando atenção como a Nera di Bufala (R$ 62), com duo de mozarellas, a branca e a negra, que vem roubando a cena, com tomate pachino, lascas de parmigiano e basílico (R$ 62); a Tartufata, com fonduta de búfala e creme de trufa (R$ 69). Jardim Botânico: Rua Maria Angélica, 37. Tel.: 2527-2656; IpanemaRua Vinícius de Moraes, 134; Tel.: 2523-3394. Copacabana: Rua Domingos Ferreira, 187. Tel.: 2255-2598.

3 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *