Recém-chegado ao Rio, pirarucu de manejo é a estrela de jantar no Bagatelle - Agenda CariocaAgenda Carioca

publicidade

Foto: lipe Borges

Recém-chegado ao Rio, pirarucu de manejo é a estrela de jantar no Bagatelle

No dia 5 de setembro é celebrado o Dia da Amazônia e, para comemorar, o Bagatelle preparou uma noite especial. Na quarta-feira, dia 4, os chefs Ignácio Peixoto e Ricardo Lapeyre (Laguiole) vão preparar um jantar a quatro mãos que começa às 19h30 e só acaba com a animada festa da casa na madrugada do dia 5. A estrela do menu será o pirarucu de manejo, que é pescado de maneira ambientalmente correta colaborando para o desenvolvimento de comunidades ribeirinhas. As receitas também incluem outros insumos da Amazônia, como cupuaçu, maxixe, tucupi e jambu.

Ignácio Peixoto (Foto: Tomás Rangel)

Este ano, o Rio recebeu o primeiro grande lote de pirarucu de manejo vindo da Amazônia. Com isso, muitos chefs estão apostando nas receitas com o peixe, que é um dos maiores de água doce – ele pode chegar a três metros e seu peso pode ir até 200 kg. “A ideia é que, depois desse jantar, um prato com pirarucu entre para o cardápio fixo da casa”, conta Ignácio Peixoto.
“Apesar do Bagatelle ser um restaurante francês, ele existe em várias partes do mundo. E, por isso, tem a tendência de adaptar os cardápios de acordo com cada país, apostando na mistura da técnica da culinária francesa com os insumos locais”. O sucesso nos restaurantes do Rio é um incentivo para quem trabalha com manejo do pirarucu no norte do país, pois sua venda promove a melhoraria do sustento dos moradores da Região Amazônica.

O menu desta quarta começa com um crocante torresmo de barriga de pirarucu com cupuaçu picante. Em seguida, suculento lombo do peixe curado, servido com vinagrete de caju e mandioca para entrada. A galette de cará com jambu e velouté de castanha é a proposta do primeiro prato. O segundo será o arroz de pato confit com tucupi, quiabo e maxixe.E para fechar, a sobremesa será um entremet de cupuaçu, biscuit de castanha do Brasil e chocolate 70%.

Ignácio garante que o jantar pelo Dia da Amazônia será apenas o primeiro de uma série de noites temáticas. “Já conversei com o chef Bruno Katz (Nosso) para uma noite a quatro mãos e penso também em um jantar bem francês”. Então, voilá! A quarta é a nova sexta. Vale ficar de olho na programação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *