Tóquio é aqui: conheça o Soy, o novo japonês de Carlos Ohata - Agenda CariocaAgenda Carioca

Tóquio é aqui: conheça o Soy, o novo japonês de Carlos Ohata

No Rio, a boa comida japonesa costuma vir junto com o tal do ambiente clean, bons drinques, luz baixa, clima descolado, lounge music… Nos dias de preguiça para enfrentar tanto gueri-gueri, resta o delivery e o fast food. É, ou não é? O paradigma cai por terra quando você chega ao Soy. Em pleno agito da Rua Santa Clara, a fachada coberta por bambus iluminados rouba todas as atenções. Por trás, está o restaurante que te transporta para a vibrante e informal Tóquio dos filmes e revistas de moda. A parede repleta de grafismos japoneses coloridos sobre folhas de jornal te leva a um conjunto de telões que evidencia as sugestões do chef – ponto para a arquiteta Bel Lobo, que criou um ambiente amistoso e adequado ao ponto, que está a uma quadra da praia. Quando pergunto sobre um lado vazio da parede, o chef Carlos Ohata avisa que está de viagem marcada para o Japão e vai resolver esta questão.

De lá ele também promete novas receitas, combinações e sabores. Como se precisasse! Ohata é referência quando o comida japonesa. Por anos prestou consultoria ao Minimok e antes comandou o Nakombi, seu próprio restaurante em São Paulo. De lá, trouxe os melhores fornecedores de atum, que se uniram aos anos dos tempos de consultoria e contato direto com pescadores cariocas, seguindo a máxima dos ingredientes frescos selecionados diariamente, como manda o modo de prepara tradicional. Diga-se de passagem, fui testemunha da leva de ostras frescas que chegaram de Santa Catarina enquanto eu comia a sobremesa, me dando vontade de começar tudo de novo.

“Quis reunir tudo o que sentia falta no Rio. Via muita coisa errada sendo feita com as gyozas, sem falar nos yakisobas preparados ao estilo nissin”, brinca.  Assim como no Japão, os teppanyakis chegam à mesa em chapas de ferro fumegantes, e os tempuras são empanados com massa crispy e crocante. Os destaques no entanto são os especiais Soy – que, diga-se de passagem vem literalmente de soja, assim como o missoshiro, o shoyu e o edamame, a soja “verdinha”. Entre as sugestões, o Soy magurô, atum semi-grelhado em crosta de gergelim carregado na cebola roxa servido com um creme de edamame de raspar o prato (R$ 55) e o Ebi Panko, levíssimos camarões empanados na massa panko, servido sobre um creme de kabocha e yakimeshi com lulas (R$ 67). Ainda aparece na lista o clássico Tonkatsu, molho que cobre o lombo de porco empanado na massa panko, servido com salada bifum (R$ 47).

Entre as duplas, fui no lagostim grelhado (R$ 19), no caso, maçaricado com manteiga cítrica e temperado com teriyaki de laranja de comer rezando, e no Ikura Jou, sushi envolto por salmão selado com ova de salmão e gema de codorna com flor de sal (R$ 27). Na listinha da próxima visita já está o Hotategai, vieiras com flor de sal e limão siciliano (R$ 25).
fullsizerender
A proposta do japa-pop de Ohata é se encaixar em qualquer hora do dia – depois da praia, no esquenta da festinha e para o almoço, quando o cliente pode optar pelo bufê com sugestões do dia por R$ 79,90/kg, entre sunomonos, carpaccios, sashimis, sushis, makimonos, etc, e pratos quentes como rolinhos primavera, yakisobas, e as gyozas, menina dos olhos do chef. Os favoritos de cada um da mesa se espalharam por todo o cardápio, mas a sobremesa sugerida por Ohata foi uma unanimidade: o pudim de chá verde, levemente doce, mas com uma refrescânica inacreditável, fruto da erva, para o doce cremoso. Não deixe de pedir! A casa também oferece uma carta de saquês japoneses, com 10 opções diferentes, todas selecionadas a dedo pelo chef. Eles estão divididos em Honjozo, os refrescantes, como os secos, suaves e espumantes e os Ginjos, versões premium, de sabor apurado e levemente seco, e os Junmai, puro da fermentação do arroz, sem adição alcóolica, em versões refrescantes e secos.

Com excelente custo benefício, tudo indica que a fórmula amarradinha de Ohata em breve renderá novas unidades pela cidade . Um brinde a isso! (por MARIANA BROITMAN) 

SOY
Rua Santa Clara 33, lojas B e C, Copacabana
Tel.: (21) 2235-4000
Seg. a qui., das 11h30 a 00h; sex., das 11:30 a 1h; sáb., das 12h à 01h; dom., de 12h às 23h
www.soyjapa.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *