Térèze ganha novo chef e menu à altura de uma das casas mais românticas do Rio - Agenda CariocaAgenda Carioca

publicidade

Térèze Crédito: Agenda Carioca

Térèze ganha novo chef e menu à altura de uma das casas mais românticas do Rio

O Térèze não é um restaurante de chef. Tampouco é um restaurante de hotel qualquer. E é isso que faz dele um espaço único no Rio de Janeiro. Explico: nos últimos anos, vários nomes (de muita categoria, diga-se de passagem) comandaram a cozinha do lugar. E não eram cardápios padrão, sem identidade. Muito pelo contrário. Porém, nunca foi um restaurante em que seus visitantes pensavam: “quero ir ao Térèze para provar a comida do ____________ (insira aqui o nome de seu chef preferido)”. Isso sempre foi um mero detalhe. E ao mesmo tempo em que é “só” um detalhe, é a escolha assertiva de cada chef que passou por lá que fez com que, mesmo com tantas mudanças, o restaurante sempre mantivesse um padrão bem acima da média. Em outras palavras: entra chef, sai chef, a qualidade não diminui.

E segue assim com o novo menu elaborado por Paulo Grobe, paulista de Araçatuba descendente de alemão. Na seleção do chef, que trabalhou por dez anos na Inglaterra e, na volta, passou um tempo em Manaus, produtos locais de pequenos produtores se misturam com receitas inspiradas na cozinha europeia moderna, sobretudo a francesa e italiana.

Para começar, a tábua de queijos brasileiros com mel do Cerrado é uma boa pedida, assim como o gaspacho de palmito pupunha com gremolata de amêndoas e alho poró e crouton de brioche. Antes da entrada, o couvert com pão levain se sobressai acompanhado da indefectível manteiga da casa. Entre os pratos principais, destaque para o polvo com batatinhas ao murro, chorizo edamame e tomate (R$ 144) e o entrecote Angus (R$ 132), servido com cebolinha tostada, crumble de batata e purê de cebola assada.

As sobremesas finalizam a sequência com maestria, como a pannacota de café, farofa de broa de milho e sorvete de leite (R$ 54), que remete a uma combinação simples e afetiva.

A culinária criativa, refinada e, ao mesmo tempo, simples, casa perfeitamente com o clima romântico e intimista do Térèze. Grobe traz em seu currículo experiências de quatro anos à frente da cozinha do The Harbour, hotel-boutique na Inglaterra, além de ter tido a oportunidade de trabalhar com o Chef Nathan Outlaw, premiado com duas estrelas Michelin.

Uma dica? Ao reservar, peça uma mesa próxima a janela e aproveite a vista que só o Rio tem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *