Às vésperas do Carnaval, mercado de glitter biodegradável cresce: saiba onde comprar o seu - Agenda CariocaAgenda Carioca

publicidade

Às vésperas do Carnaval, mercado de glitter biodegradável cresce: saiba onde comprar o seu

Pura BioGlitter foi a primeira a desenvolver glitter biodegradável na América Latina

Gente (com consciência ambiental) é para brilhar! Desde a divulgação de estudos que mostram os danos que purpurinas e glitters causam na vida marinha, cada vez mais surgem opções biodegradáveis para sair brilhando por aí. Para quem não sabe, os glitters tradicionais são microplásticos que, por serem pequenos demais para serem filtrados no sistema de tratamento de esgoto, acabam parando em rios e mares. Nas águas, os plásticos são confundidos com comida por peixes, tartarugas e outros seres, podendo matá-los ou afetar a cadeia alimentar como um todo, até o seu topo.

Em 2016, a arquiteta Frances Sansão descobriu através do seu irmão – que é biólogo marinho – que o glitter comum agride o meio ambiente. Para continuar brilhando, mas sem poluir o meio ambiente, ela decidiu criar sua própria purpurina biodegradável. Após muitos testes, ela desenvolveu uma fórmula feita de algas e minerais e lançou a primeira empresa de glitter biodegradável do país, a Pura BioGlitter, que este ano lançou uma opcão holográfica que já virou queridinha dos foliões. “A procura pelo glitter em si aumentou e, com isso, pelo glitter biodegradável também. Mas acreditamos que esse ano a informação sobre os riscos do glitter comum estão sendo mais difundidas e as pessoas militando mais pelo uso do biodegradável”, diz Marcela Figueiredo, uma das sócias da Pura.

Glitra aposta em pastas hiperpigmentadas

Outra opção no mercado é a marca Brilhow, criada por duas biólogas marinhas. Andressa Torres e Lilian Hill se conheceram no mestrado, no qual tiveram muito contato com dados sobre poluição de plásticos. Hoje a empresa vende três tipos de purpurina: a Escaminha, de produção artesanal feita de ágar-ágar e corantes alimentícios; a Areia Mágica, feita de minerais e farinha de arroz; e a Estelar, de celulose de eucalipto. As meninas alertam, ainda, que não existe forma não-nociva de descartar o glitter. “Mesmo que se tenha o cuidado de retirar o glitter do corpo com um lencinho, ou até colocar um coador no ralo para filtrar essas partículas, o glitter não é reciclável e vai parar no aterro sanitário. De lá, ele acaba sendo levado para os afluentes e poluindo da mesma forma”, alertam.

Então já sabe: a única forma de brilhar com a certeza de que você não vai poluir o meio ambiente com descarte de plástico é usando glitter biodegradável. Confira abaixo algumas opções e onde comprar:

PURA BIOGLITTER

Feito com alga marinha e mica, a carioca Pura BioGlitter foi a primeira empresa a produzir purpurina biodegradável na América Latina. As pastas são um sucesso e funcionam puras, como fixador de glitter ou bem espalhadas como iluminador. O glitter holográfico é a novidade deste carnaval.

Onde comprar: Neste site ou em diversas lojas, como a RioEtc., VoiD, Des Idées Coletivo, Mascavo, Rio2Love e Armazém 14
Site: www.purabioglitter.com.br

BRILHOW

São três tipos de produtos: a Escaminha, feita de ágar-ágar e corantes alimentícios, vem em nove cores; e a Areia Mágica e a Estelar em quatro cores, cada. Vendidas em vidrinhos ou em refil de papel reciclado e plástico biodegradável.

Onde comprar: Encomendas por direct de Instagram (@_brilhow_) ou pelo e-mail [email protected]

GLITRA

A empresa faz sucesso com as pastas superpigmentadas, chamadas de banho de brilho. São diversas cores, mas o best seller é a turquesa. Feitas de celulose, as pastas vêm em potinhos de 8g e garantem até 100 aplicações.

Onde comprar: pelo e-mail [email protected] e em lojas Farm e Ahlma
Instagram: @glitra.bio

BRISA NO AR

A marca de cosméticos veganos Brisa no Ar lançou glitter biodegradável 100% mineral feito com mica. São várias cores desenvolvidas pela própria empresa.

Onde comprar: via direct de instagram (@brisanoar)

PURPURINE

A Purpurine é a prova de que as marcas que vendem gllitter tradicional também estão migrando para a opção ecologicamente correta. A empresa, que existe desde 2015, começou a vender este ano opções biodegradáveis. Importadas da Alemanha, as purpurinas são feitas de celulose que se decompõem de forma anaeróbica na água. O Projekt Glitter vem em oito cores: vermelho, branco, rosa, preto, turquesa, dourado, prata e roxo.

Onde comprar: pelo site e em blocos por aí
Site: www.ppurpurine.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *